Crítica | Bridgerton – 3ª Temporada (Completa)

por Jenyffer Dias

Ontem (13/05/2024 ) estreou na Netflix a segunda parte da terceira temporada de Bridgerton, série baseada nos livros de mesmo nome, na autoria Julia Quinn.
E eu, que já havia assistido à primeira parte assim que lançou, dia 16/05/2024, corri pra assistir os últimos quatro episódios e poder, finalmente, compartilhar minha opinião com vocês.














DADOS TÉCNICOS

photo-2024-06-14-16-51-59.jpg

Onde assistir: Netflix
Duração média dos episódios: 1h00
Episódios da 3ª temporada: 8
Classificação indicativa: 16 Anos.
Gênero: Enquanto as novas debutantes sonham em ser o diamante da temporada, uma moça discreta, que leva uma vida dupla, descobre o próprio brilho em meio a segredos e surpresas.

Link dos livros














TRAILER














OPINIÃO

Se existe algo que a série de Bridgerton me ensinou, foi a me desapegar da idéia de que adaptação precisa ser fiel aos seus livros, mas confesso que isso não aconteceu da noite pro dia.
Eu passei muita raiva com as primeiras temporadas (que inclusive preciso reassistir para fazer as devidas críticas aqui no blog), até chegar ao ponto de ficar completamente aberta para qualquer mudança, e ainda bem, porque elas aconteceram aos montes nessa temporada!

Não pretendo comparar a série com o livro nesse post (Mas posso fazer em um outro se vocês quiserem), então vou falar apenas do que eu achei mesmo, ok?

A Penelope é uma das personagens mais queridas por mim, e finalmente chegamos na temporada em que ela teria completo destaque, isso me deixou bem feliz porque eu amo a história desses dois.
A primeira parte tem suas doses de drama mas é bem leve, focada na aproximação da Penelope e do Colin, que resolve ajuda-la a encontrar um marido nesta temporada de casamentos, o problema é que ele não estava preparado para sentir ciumes ao se ver tão perto de “perde-la”, isso vai mexer bastante com a própria Penelope que sempre teve uma paixão secreta pelo rapaz e nunca pensou em ser correspondida.

Agora que a mãe dela já casou as duas filhas mais velhas, ela parece ter desistido de vez de casar a Penelope, que se aproveita disso para finalmente se vestir, se pentear e se maquiar como sempre quis, ao inves de vestir as cores chamativas que a mãe sempre ordenou, e é aqui meus amigos que ela brilha!

Adorei que não quiseram emagrece-la para torna-la bonita, simplesmente usaram cartelas de cores que à favoreciam e marcaram um pouco mais seus traços, que são LINDOS como são.
Juntando sua nova maneira de se vestir, com a personalidade incrível dela, é inevitavel que surja um pretendente, fazendo com que o Colin finalmente a enxergue como ela merece. Será que é tarde para isso?

Na segunda parte já temos essa questão resolvida, e partimos para a parte mais dramática da temporada: Lady Whistledown (Dificil demais escrever esse nome!)

Na temporada anterior, Eloise descobre o maior segredo da Penelope e a amizade mais bonita da série sofre um impacto gigante, ainda mais quando a Pen resolve escrever sobre Eloise para salva-la da Rainha, que desconfia que Eloise seja Lady Whistledown, e nós sofremos essa temporada inteira com a quebra desse laço, até porque Eloise resolve dar uma chance para ninguém menos que Cressida, a  maior inimiga de Pen.
Por um breve momento, eu fiquei com medo que a Shonda resolvesse dar motivos para gostarmos da Cressida, mas isso acontece em poucos momentos e logo depois ela volta a ser a personagem odiavel que é, ainda bem!

A rainha segue firme e forte no encalço de Lady W. (Vou abreviar para o bem da minha sanidade), e Penelope se sente cada vez mais pressionada a tomar uma decisão entre desistir da coluna pela qual vem dando a vida, ou se ver descoberta por alguém além de Eloise, e é obvio que em algum momento o Colin também precisará saber.
Isso tudo deixa a gente bem angustiado, ainda mais quando a rainha coloca um premio para quem tiver informações à respeito de Lady W.

Eu amei essa parte, achei de fato angustiante e deixa a gente imerso na série, nos fazendo questionar a todo tempo o que seria melhor para o futuro da personagem.
Gostei das mudanças que fizeram nesse quesito, achei mais bem resolvido do que no próprio livro. (Me julguem)

Falando em mudanças, temos alguns personagens crescendo nessa temporada também.
Entre eles estão os Kent, que confesso que não me importaram tanto e até achei o arco meio chato; 
O Benedict, que aparentemente será o próximo protagonista, já que Eloise menciona que a mãe fará um baile de mascaras em breve (Quem leu o livro dele, pegou a referência), ele teve a sexualidade bem explorada nessa temporada, assim como nas anteriores.
E Francesca, que mudou inclusive de atriz rs.

Já que citei seu nome, vamos falar sobre o elefante branco na sala.

Nessa temporada a Francesca conhece seu potencial marido, que era mencionado nos livros porém nunca o conhecemos;
Achei essa abordagem da série bem inteligente, já que eles poderiam ousar bastante por não ser um personagem conhecido pelos fãs dos livros.
A grande polemica na verdade, não está nesse personagem em especifico, mas sim no par romantico de verdade dela, que tira seu ar e te faz suspirar, já que a produção da série resolveu mudar o sexo do personagem.
Em minha sincera e mais humilde opinião, entendo a frustração, porém com tantas outras mudanças que ja vinham acontecendo, não me encomodei nem um pouco com isso.
Me chateia muito mais eles mudarem a personalidade dos personagens do que as caracteristicas “fisicas”, por exemplo, deram ao Benedict toda a personalidade que na verdade pertence ao Colin (engraçadinho, simpatico, a duvida com o seu lugar na terra) e fizeram o Colin meio pamonha e libertino, o que achei bem nada a ver.
Ou a Eloise sendo uma perfeita chata e militante sem motivo (nas primeiras temporadas).

Então acredito que a maior preocupação deva ser a essencia dos personagens e não as caracteristicas, entendem?
Para mim os mais parecidos nesse sentido são: A Violet e a Hyacinth, são a perfeita encarnação de seus personagens.

  • Escolha dos atores90
  • História / Enredo100
  • Personagens secundários50
  • Fotografia100
  • Trilha Sonora100
4.5/5

Separando a série do livro, ela é simplesmente perfeita.
Encerrou todos os ciclos que estavam abertos, deu um baita destaque a uma personagem não convencional (gorda), e eu me senti bem representada com isso.
O romance foi bem construido na primeira parte, apesar de deixar à desejar na segunda (Faltou mais Polin juntos), dosou bem as doses de nudez que eu achava exageradas nas primeiras temporadas.
Enfim, só diminui a nota mesmo por querer um pouco mais de romance, mas sei que eles tiham muitas coisas mais perigosas para resolver antes de ficarem juntos de vez né?

E você, o que achou dessa temporada?
Vai continuar assistindo apesar das mudanças?

Eu, continuarei firme e forte e sempre voltando aqui para dar minha opinião à quem quiser ler!

Um beijo e a gente se vê no próximo ♥














OPINIÃO EM VÍDEO

PARTE I

PARTE II

EM BREVE…

Leia também

Deixe um comentário

Leituras de 2023